segunda-feira, 16 de abril de 2012

Culto de Domingo, 15 - Dia do Pastor e da Pastora Metodista.

Evª Elifelete

O Culto deste domingo, 15, teve toda a sua liturgia em homenagem a todos os pastores da Igreja Metodista e em especial, ao Pastor de nossa igreja, Rev. Deonisio Agnelo dos Santos e sua esposa, Wanderci Cachone dos Santos. A Evangelista de nossa Igreja, Elifelete Evencio de S. Gonçalves, foi quem conduziu todo o momento, foi convidada toda a liderança local para orar pelo nosso pastor e sua esposa além de presenteá-los em nome de todos os irmãos.
Após o momento de homenagem, o Pastor fez a leitura do texto bíblico de ICr. 12: 23-38, que norteou todo o sermão da noite. O Pastor trouxe uma palavra de ânimo para aqueles irmãos que pensam que não tem valor dentro de nossa comunidade. De acordo com nosso pastor, esse tipo de pensamento é o diabo quem coloca na nossa mente.
Pastor Deonisio e sua esposa Vanderci
No sermão foi destacado a tribo de Issacar, que recebeu a benção de seu pai Jacó (Gn. 49:14), que iria ser um jumento de ossos fortes, aparentemente, uma benção ruim, porém, o jumento é forte, trabalhador, tem ótima visão, come pouco e dá muito lucro. Através deste “gancho” o pastor Deonisio enfatizou a importância de valorizar nossos filhos, pois eles são projeto/herança que o Senhor nos deu, e que devemos investir para que gerem frutos. É necessário abençoar os filhos. E voltando a Issacar, as vezes, aparentemente não temos muito valor para nossa igreja, mas Deus nos vê como servos e servas. Ele investe em nós, e somos grandemente usados por Ele, que é o Deus de todas as coisas. Às vezes acontecem certos fatos em nossas vidas que nos levam e sermos vistos como incompetentes, somos desvalorizados. Muitas vezes, as pessoas que nos cercam não acreditam em nós, no entanto, Deus acredita em nós, é necessário apenas nos colocarmos diante de Seus pés.
Pastor e sua esposa sendo presenteados
É preciso termos visão de futuro, Issacar era a tribo mais necessitada, porém era a tribo que tinha maior visão de futuro. Quando Davi foi assumir o trono de Saul, foi chamado milhares de pessoas de cada tribo, porém, apenas 200 pessoas da tribo de Issacar, no entanto, todos com visão de futuro, mestres em toda a ciência, pois era necessário pessoas que ficassem próximas ao rei que tivessem visão do que ocorreria após os períodos de guerra. 
Após a pregação, o pastor convidou a frente o grupo SAF (foto), que participaram de uma capacitação no final de semana (13, 14, e 15) em Ji Paraná sobre o Projeto Sombra e Água Freca. Estavam presente nossas irmãs Léia, Beatriz e Rose, dos estados de São Paulo e Minas, que participaram da capacitação como formadoras ministrando as palestras.

Equipe SAF - Rev. Deonisio, Arnaldo, Léia, Beatriz, Roves, Rose




                                                                                       Patrícia Magalhães

Nenhum comentário:

Postar um comentário